RPG Mythras no Brasil - Entrevista com Macaco Dumal




Ainda este ano (2019) Mythras chegará em nossa terra e quem tem o orgulho de representar este grande RPG no Brasil é o pessoal da Macaco Dumal. Nesta entrevista perguntei a eles tudo o que um RPGista gostaria de saber quando ouve falar sobre um novo título chegando ao país.

O Mythras RPG é baseado em Basic Roleplayng(BRP), assim como o Deltha Green, porém Mythras é uma atualização ou evolução do RuneQuest, esse que já ganhou prêmio Ennis. Você poderia falar um pouco sobre o jogo?


Sim, o Mythras é baseado em BRP (Basic Roleplaying). Ele originalmente começou como RuneQuest II, publicado pela Mongoose Publishing (eles renomearam este jogo como Legend), enquanto Pete Nash e o Lawrence desenvolviam as regras da 6ª edição do RuneQuest. Então, por cerca de 5 anos, o Mythras foi o RuneQuest.


O nome foi mudado para Mythras em 2016, quando a marca registrada RuneQuest retornou para Chaosium e eles decidiram levar a publicação de volta às regras do Chaosium RuneQuest 2 como ponto de partida.


Esse jogo, chamado RuneQuest: Roleplaying in Glorantha (ou RQG), foi lançado em 2018, ano que ganhou um Ennie de Melhor Arte de Interiores, um mérito muito legal da chaosium.


Você poderia falar um pouco sobre o jogo?


O conjunto de regras de Mythras é bastante consolidado e sóbrio, sendo tratado fora do Brasil como o herdeiro lógico de todos os Runequests não Glorantha e aqui em nossas terras ainda não tendo uma versão oficial lançada. Podemos sentir um gostinho do BRP no sistema de Chamado de Cthulhu lançado recentemente pela Editora New Order e que tem alcançado uma legião de fãs.


O Mythras trata-se de um sistema que está em produção e desenvolvimento desde 1978 e tem uma longa história e diversas versões. O sistema já passou por diversos designs reconhecidos no mercado de RPG internacional, entre eles Steve Perrin, Ray Turney, Steve Henderson, Warren James, Greg Stafford, Sandy Petersen e claro não podendo faltar Lawrence Withaker e Pete Nash que foram os autores RQ6/ Mythras.


O jogo foi lançado originalmente em 2012 como RQ6 e teve sua reedição totalmente revisada e refinada em 2016, sendo lançado com o nome definitivo de Mythras. O motivo para esta mudança se deve exclusivamente a questões comercias relacionadas à marca, mudança que inclusive considero positiva devido a enorme guinada no Design da edição de 2016.


Qual o sistema de regras e suas particularidades?


- Nossa, realmente são várias (rs), de maneira simplista o Mythras é um sistema que trabalha com d% ou d100 (como o pessoal diz), sua mecânica principal se resume em jogar um d% e obter um resultado menor ou igual a algo em sua planilha, perícias básicas, perícias profissionais, paixões, entre outros. Utiliza também outros dados, como por exemplo o D20 que é utilizado para rolagem das áreas de acertos no corpo, danos com d6, d8, d10 entre outros.


- Os personagens têm um sabor único e podem ser criados de diversas formas conforme o gosto dos jogadores ou necessidade do mestre, desde rolagens em ordem, reserva de dados ou até mesmo distribuição de pontos.

O Mythras possui várias mecânicas divertidas para a criação do personagem. Como, por exemplo, a cultura em que o personagem nasceu, entre elas, Civilizados, Nômades, Barbáricos e selvagens, cada uma destas oferecendo perícias e traços únicos aos personagens.


- A profissão por sua vez entrega aos personagens as pericias profissionais, que abrem um leque realmente enorme de possibilidades ao jogador. O Mythras Imperativo (Fast Play) que chega no mês de dezembro traz uma boa quantidade para exemplificar o potencial do jogo (cerca de 30 profissões com suas variações (Rs)).


- Ainda na criação temos as paixões que definem seu personagem, inicialmente sendo até três e podendo variar durante o decorrer das sessões de jogo. Essas paixões são um recurso narrativo e mecânico muito bacana. Influenciando não somente o comportamento e interpretação do personagem, como também as rolagens de perícias em diversos níveis, desde jogadas únicas das paixões, bônus para pericias ou até mesmo para superação de poderes e efeitos, como resistir a uma magia por exemplo.


- Falando em magia, o Mythras trabalha com diversos sistemas, sendo esses: Magia Popular, Animismo, Misticismo, Feitiçaria e Teísmo. Possibilitando os mais diversos cenários e formulações de magia e poderes especiais.


- O combate é decidido golpe a golpe o que pode torná-lo notavelmente sóbrio e letal, e conta com Pontos de Ação que possibilita aos personagens a execução de ações, movimentos e reações durante o turno de combate. Por falar em ações e reações temos também os efeitos de combate, que são situações provocadas ou consequências de acertos críticos e falhas desastrosas.


- Por fim e diga-se de passagem uma grande e bela cereja no bolo, a evolução não linear, um sistema de experiência onde o mestre em momentos que considerar necessários pede ao(s) jogadores uma rolagem de experiencia, onde o personagem pode testar sua capacidade de aprendizado (com erros ou acertos), evoluindo determinadas pericias naquele exato momento em um valor percentual.


Ele está mais para um sistema Narrativista, Gamista ou Simulacionista?


Por ser um sistema genérico e modular ele pode ser ajustado e configurado de diversas formas, em via de regra, o jogo é gamista o que é bem aceito por grande parcela da comunidade brasileira. Isso pode ser visto no sucesso de diversos lançamentos recentes (Chamado de Cthulhu, Tormenta, Starfinder, Pathfinder entre outros). Por sua vez o Mythras possui um sistema de regras claras e intuitivas, abrindo uma grande margem para adaptações e ajustes por parte dos mestres e jogadores. Contando inclusive com a informação sobre variações nas primeiras páginas do fastplay e que vem se tornando nosso mantra aqui na Macaco:


“Mythras é um sistema de jogo muito flexível, intuitivo e permissivo. Use-o como quiser ou precisar. Não se restrinja ou seja restrito por ele. Parte da longevidade do sistema tem sido sua adaptabilidade, esta adaptabilidade sempre se manifesta no que os jogadores e mestres trazem ao jogo. Este é o seu jogo: O seu Mythras terá variações”


Em suma basta dizer que, o Mestre pode rodar o jogo como desejar e as regras estarão disponíveis e funcionais se forem necessárias, este é o grande ponto forte do Mythras, um sistema moldável sóbrio e robusto.


Qual o objetivo dos personagens dentro jogo? Temos classes, raças ou algo diferente?


Particularmente considero o Mythras e sua forma de criar personagens uma grande sandbox, os desejos e as vontades dos personagens podem ser representados de várias formas e maneiras diferentes em cada fase da vida, cultura ou profissão e não somente isso, ainda existem traços que provavelmente serão definidos única e exclusivamente através de um dos cenários disponíveis para Mythras.


O jogo se passa em algum cenário especifico? Como é esse Cenário?


Essa é uma pergunta e tanto, o sistema é genérico e modular, você pode jogar apenas com o core básico em uma das diversas propostas que vem embutidas. Ou jogar em um dos diversos mundos construídos usando sistema Mythras como base.

Temos por exemplo o Mythic Earth, uma serie com vários títulos, entre eles Mythic Britain, Mythic Rome, Mythic Constantinople, Mythic Greece entre outros que são cenários históricos com uma pegada de fantasia e onde alguns podem se conversar e se complementar. Temos também After The Vampire Wars, Classic Fantasy, Luther Arkwright, Thennla entre outros.


Já o Mythras Imperativo é nosso fastplay, ele traz informações básicas para jogos em Mythras, podendo comportar low e high fantasy, aventuras históricas, jogos modernos e alguma coisa de sci-fi e supers. É importante lembrar que o Imperativo é uma versão simplificada, que possibilita ao público brasileiro conhecer as regras e mecânicas principais sem a necessidade de adquirir todo o core de regras ou algum módulo de cenário.


O livro traz tudo que é necessário para jogar, com capítulos para mestres e bestiário?


Traz sim, Criação de Personagens, Regras gerais, Bestiário, Magias e regras de cenário. Já o fastplay (Mythras Imperativo) traz várias sessões explicando tópicos necessários de maneira simplificada, como a criação de personagens, regras de combate, poderes, magias e algumas criaturas, o suficiente para experimentar o jogo e seu potencial.

Um ponto importante a ser deixado claro ao público é que o Mythras Imperativo é o inicio de toda a campanha do Mythras Brasil e que trabalharemos a licença com base na sua aceitação pela comunidade brasileira.


Existem suplementos e intenção de traze-los e dar suporte aos jogadores?


Sim, existem vários suplementos e acessórios bacanas, livros de cenários que contam com extensas pesquisas históricas como por exemplo a série Mythic Earth e ainda mais, um dos que mais chamaram a minha atenção são os cards de efeitos de combate, que otimizam as batalhas de uma maneira muito divertida e funcional.


Nesse segundo semestre de 2019 o Brasil vem ganhando um "Booom" de títulos com grande nome e relevância no mercado como Pathfinder, D&D e Tormenta. Como você vê o Mythras entre esses títulos? Qual o lugar dele no atual cenário de RPG que vivemos?


O Mythras é um grande jogo e oferece algumas ótimas propostas, possibilidades e ferramentas para os mais diversos perfis de jogadores. Com diversas linhas de cenários e suplementos e recheado de ótimos títulos. Parte disso é fruto do longo período de desenvolvimento e da sua proposta original de ser um jogo divertido e intuitivo, e é exatamente com esta proposta que pretendemos trabalhar o Mythras aqui no Brasil.

De modo geral vejo o Mythras como um produto que atende uma boa fatia de mercado, não para atacar ou consumir o público de outras franquias grandes ou pequenas, mas para fomentar e complementar nosso mercado, estimulando jogadores antigos e novos a adentrar ainda mais neste hobby incrível através de um jogo maduro e com uma grande base de fãs.


Dentro do cenário de RPG temos diversos nichos de público. Temos, por exemplo, aqueles que preferem OSR e aqueles que preferem sistemas mais densos, qual o público que você acredita que irá se identificar mais com Mythras, ou seja, para quem é Mythras?


Quanto a um lugar para o Mythras e o BRP aqui no Brasil eu vejo de maneira muito positiva, pois ele atende muito bem diversos públicos. Quem curte jogos baseados em d% com certeza vai se identificar fortemente com o Mythras, além da galera que gosta de jogos OSR e jogos históricos e táticos. Que diga se de passagem foi um dos motivos de nosso primeiro contato com a TDM, quando procurávamos um jogo com bons recursos táticos para complementar nossa linha de produtos (baseada em grids, tiles de Dungeon e acessórios). Foi uma grata surpresa quando obtivemos uma resposta positiva da TDM e começamos as negociações que culminaram com o anuncio do Mythras Imperativo ainda para este ano.


Já existe uma data de lançamento? E como será trazido por Financiamento Coletivo, pré-venda ou de outra forma?


Tem uma frase que se tornou um mantra pessoal e que vivo falando para meus amigos e que definiu a maneira de trabalho da Macaco Dumal: “Tudo que nasce grande vira monstro!”, com isso em mente adotamos uma forma de trabalho sóbria e moderada, seguindo em frente um passo de cada vez, foi assim com os grids, depois com os tiles de dungeon e outros projetos que ainda é cedo para falar.


O Mythras segue essa mesma linha de trabalho, antes de tudo, entregaremos o Imperativo em PDF ainda em dezembro de 2019. De maneira gratuita para download, sendo necessário apenas um cadastro simples para que a PDF saia em nome e para que possamos ter o feedback da comunidade sobre o produto.


Teremos também uma tiragem pequena do Imperativo em material físico, para enviarmos a divulgadores e influenciadores parceiros (NPCS, Dados e contracapas, Dados Místicos, RPG Notícias entre outros) para reviews e apresentação do jogo a toda a comunidade. Ainda nesta tiragem uma última parte será reservada a colecionadores de matérias físicos os quais serão produzidos através de pré-venda para estimular um crescente hobby dentro do hobby o Colecionismo de Jogos de RPG.


Quanto ao lançamento do Core, cenários e outros, temos a pretensão de trabalhar no primeiro semestre de 2020, após a apresentação do Imperativo e algumas surpresas divertidas que estão por vir.


Um adendo importante: A pré-venda do Mythras Imperativo será única e exclusiva, após sua finalização não haverá outra tiragem, Late pledge ou relançamento. Então já deixamos esta dica exclusiva de presente aos leitores do RPG Notícias e colecionadores de plantão, a pré-venda será lançada em dezembro, já fiquem preparados!


Por fim é isso, credito que tenha esclarecido todas as dúvidas, em caso de outras questões dos leitores e fãs do nosso querido hobby vocês podem conversar com a gente através dos canais:



Um grande abraço e até mais.


Desde já agradeço imensamente.

É com essa boa notícia de mais um título fantástico chegando as nossas prateleiras ainda esse ano que encerro por aqui perguntando a você leitor, e então, ficou com vontade de jogar Mythras? Por que eu fiquei!



Receba nossas atualizações

  • Facebook | RPGNoticias
  • YouTube | RPGNoticias
  • Instagram | RPGNoticias
  • Twitter | RPGNoticias
  • Pinterest | RPGNoticias

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com