• Igor Tancredo

Perdidos, o RPG baseado em Dark Souls e Bloodborne

Baseado em jogos como Dark Souls e Bloodborne, Perdidos apresenta uma premissa de jogo bem intimista em relação ao desenvolvimento de personagem e a relação dele com o mundo ao seu redor. Fazendo você jogador, enfrentar as mazelas de um mundo amaldiçoado e preso em memórias de tempos melhores.

Capa do RPG Perdidos

Um mundo tão vazio quanto você


O mundo de Perdidos é apenas uma sombra do que um dia já foi. Assim como você, esse mundo também tenta sobreviver. Um lugar tomado por uma maldição tão antiga que sua origem foi esquecida com o tempo e isso realmente não importa para você jogador. O que realmente importa, é a sobrevivência.


E quais são os perigos que ameaçam sua vida em perdidos? Como um mundo que, assim como você, também está se perdendo aos poucos. Criaturas monstruosas habitam as regiões, seres primordiais ainda vagam pelo mundo e até mesmo outras pessoas, que caminharam por este mesmo caminho que você, mas que se perderam.


Entender o mundo não lhe dará respostas sobre o que aconteceu com ele. Entender o mundo de Perdidos é entender o ciclo. Você até pode entender a causa de todas as mazelas do mundo, mas não poderá mudar nada, porque o que feito lá, jamais poderá ser desfeito. Este mundo é um limbo, um lugar entre a vida e a morte. Um lugar onde as memórias do passado são a única fonte de esperança para se manter são diante do abismo.


Você pode reencontrar o que perdeu, mas nunca o que abandonou.



Quem você era antes de chegar neste mundo? O que você fazia? Quem você amava? Qual era sua maior crença? Essas são possíveis memórias que você carregará em sua jornada. Memórias de tempos melhores e mais simples. Perder estas memórias, significa perder a si mesmo.


Em Perdidos, a morte é algo comum e não representa um fim direto. Existem santuários espalhados pelo mundo, onde você pode descansar para se recuperar, ou retornar caso caia em batalha. Mecanicamente falando, seu personagem, possui inicialmente quatro fragmentos de memória e a cada morte, você queimar um fragmento para retornar ao último santuário que você descansou.


É claro que existe uma morte definitiva. Cedo ou tarde, o beijo da morte chega para todos. Quando você perder todos os seus fragmentos de memória, seu personagem retorna uma última vez, para um último movimento, mas cobre o controle do mestre de jogo. Ao perder todos os fragmentos, seu personagem torna-se, de fato, um perdido. Ele se transforma em parte deste mundo e lutará contra seus antigos aliados em nome de um objetivo específico, definido pelo seu arquétipo.


Durante o jogo você pode encontrar fragmentos de memórias, num máximo de seis. Você até mesmo recuperar algum fragmento perdido, caso tenha compartilhado ele com alguém do seu grupo. Essa é uma mecânica muito interessante, tanto para o desenvolvimento individual, quanto para o grupo como um todo, afinal, vocês estão neste barco juntos.


Qual o seu objetivo dentro do jogo?


Todo personagem possui um motivo, um objetivo, uma demanda, que é definida durante a criança do personagem, cabe a você criar em conjunto com o mestre e outros jogadores. O jogo acaba quando sua motivação é alcançada? Definitivamente não. Depois de completar uma motivação, o que acontecerá com seu personagem? Ele saberá lidar com esse vazio? Vai se entregar ao vazio do abismo? Encontrará um novo rumo para sua vida? Novamente, cabe a você definir isso.


Perdidos não é um jogo que o mestre define tudo sozinho, muito pelo contrário, o mundo todo é gerado junto com os jogadores, o mundo nasce junto com seus personagens, o que torna tudo mais pessoal no jogo. Perdidos é uma excelente oportunidade de criar algo muito importante em qualquer RPG, laços.


Então por mais que um grande objetivo una os jogadores, o que realmente trará uma experiência completa para todos, são os pequenos detalhes entre os personagens, as histórias, as relações pessoais que fazem de Perdidos um jogo bonito.



Veredito


Perdidos é um RPG Powered by the Apocalypse, utilizando apenas 2d6 e no máximo 3d6 (vantagem e desvantagem) para se jogar. Um sistema simples, que preza pelas consequências dos atos. Com resultados Positivos, Positivos com um porém ou Negativos. Um estilo de jogo bem simples para iniciantes que desejam uma experiência densa de roleplay e também para veteranos que queiram experimentar uma nova mecânica de interpretação.


Uma leitura bem envolvente e de compreensão simples, talvez a geração de mundo seja um pouco confusa para quem não tem costume com esse sistema, mas como um todo o sistema é bem direto ao explicar regras e habilidades. Um material de excelente qualidade, mostrando que a cena nacional é muito rica de autores talentosos e criativos.


Perdidos é publicado pela editora Letra Impressa, de autoria de Marcelo Paschoalin, o projeto foi financiado pelo Catarse em 2019 e o PDF já está disponível para compra no Drivethrurpg. Caso queira saber mais sobre o jogo, há um grupo no facebook onde a comunidade discute sobre o sistema, administrado pelo próprio autor.


#rpgdemesa #resenha #bloodborne #darksouls #perdidosrpg

Receba nossas atualizações

  • Facebook | RPGNoticias
  • YouTube | RPGNoticias
  • Instagram | RPGNoticias
  • Twitter | RPGNoticias
  • Pinterest | RPGNoticias

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com