Diversão Offline: o que tivemos e o que teremos


Jorge Valpaços narrando pra uma galera show de bola

Ponto de encontro dos fãs de jogos de tabuleiro e RPG, o Diversão Offline, maior evento do segmento na América Latina, realizou sua 2ª edição em São Paulo, nos dias 27 e 28 de abril. Cerca de 5.600 pessoas passaram pelos corredores do Centro de Eventos São Luís, nos dois dias da convenção. O número representa um crescimento de aproximadamente 15% em relação à edição anterior. O evento reuniu 32 marcas do segmento, garantindo a diversidade de conteúdo, além da tradicional área de protótipos, premiações, palestras, e da presença de atrações nacionais e internacionais ligadas aos diversos segmentos de jogos analógicos.

Já faz quase cinco meses desde o Diversão Offline. Porém, ainda temos um pouco a falar sobre o evento.


Adeus, Rio... ou até logo?

Apesar de vir a São Paulo pela segunda vez, esta foi a 6ª edição do Diversão Offline, que é realizado pela Geek Carioca Produções e acontecia também na cidade do Rio de Janeiro. Ao todo, a feira movimentou aproximadamente 800 mil reais, um resultado digno de comemoração, mas fortemente esperado, como relatou Fernanda Sereno, uma das organizadoras do evento. “Os números deste ano e os feedbacks que estamos recebendo atingiram as nossas expectativas. Nossos números vêm crescendo de forma exponencial e isso nos dá uma satisfação sem tamanho. Hoje, podemos ver o mercado do hobby nacional se movimentando em torno da realização do evento e isso, além de uma grande felicidade, é também uma super responsabilidade”, disse. Fernanda acrescentou ainda que a equipe já está trabalhando nos detalhes para a próxima edição.

Havia grande expectativa para a realização de uma sétima edição do evento no Rio de Janeiro, sua cidade de origem. Infelizmente, a produtora Geek Carioca se manifestou oficialmente declarando que não teremos mais versões cariocas do evento. Conversamos com um dos organizadores, Alexandre Melo de Brito, e ele nos explicou que essa decisão foi tomada principalmente através do com feedback das editoras. Enquanto o evento era lucrativo para os próprios organizadores e para algumas lojas, para as editoras o investimento necessário se tornava proibitivo. Não seria possível, para a maior parte das editoras de RPG e boardgames do Brasil, arcar com um evento desse porte mais de uma vez por ano. Como as vendas do evento de São Paulo são muito mais fortes, ele acabou sendo escolhido em detrimento do evento do Rio de Janeiro.

A boa notícia é que o evento ainda pode voltar ao Rio de Janeiro. Ainda de acordo com Alexandre, o Diversão Offline RJ não foi extinto e tem chances de retornar. Outras alternativas dentro do estado estão sendo pensadas, como um evento no castelo de Itaipava. Caso o evento retorne, porém, será em um molde completamente diferente.


Galera da old school representando


Goblin de Ouro

A última atração do evento foi a entrega do prêmio Goblin de Ouro. Diferente da última edição, dessa vez a premiação foi feita exclusivamente através de voto popular. A grande vencedora foi a Jambô Editora, com 4 goblins. Os prêmio também foram diferentes: agora são estatuetas maciças, no estilo do Oscar.


Um goblin capturado do clã do machado

Conversamos com Alexandre de Melo Brito sobre as mudanças na estrutura da premiação. O júri técnico foi abandonado esse ano principalmente devido à insatisfação com a forma como os votos foram realizados ano passado. Os jurados se abstiveram de julgar a grande maioria das publicações relacionadas, o que resultou com que apenas algumas (mais famosas) estivessem realmente no párea. Nesse sentido, a adoção do júri popular para todas as categorias soou mais justo aos organizadores. Algumas categorias (como Melhor Aventura) também desapareceram nessa edição. Durante nossa conversa com Alexandre ele afirmou que o único limitador na quantidade de categorias é a quantidade de dinheiro disponível. Afinal, os novos troféus não são baratos. O evento ainda precisa crescer mais para que o Goblin de Ouro cresça com ele.

Pessoal da Pensamento Coletivo colocou até o Goblin de Ouro pra trabalhar


A ativação de D&D

O que eu senti nessa ativação que rolou aqui foi uma galera muito diversificada. O mais bacana foi que todas as pessoas que tiveram contato em duas rodadas já estavam dentro do universo de D&D. — Diogo Braga

Foi nessa edição do Diversão Offline que a Galápagos Jogos decidiu fazer a primeira ativação da marca D&D no país. A ativação de D&D foi realizada no mesmo formato de “aquário” que a editora utilizou no Diversão Offline SP de 2018, com uma área isolada para o jogo. Em um formato de arena, os jogadores escolhiam personagem prontos e enfrentavam perigos numa “versão light” da experiência de RPG.

Porém, a ativação de D&D foi marcada por protestos nas redes sociais devido à presença de Affonso Solano, responsável por uma série de declarações preconceituosas nas redes sociais e no podcast Matando Robôs Gigantes.

O evento jamais pensou em proibir a participação do autor. Conversamos a respeito com Alexandre de Melo Brito, que nos informou que nem existe uma cláusula no contrato que permita essa possibilidade. A maior preocupação da organização, porém, eram as marcas que estavam no evento. O investimento financeiro para estar no DOff é muito pesado para editoras pequenas, que poderiam ter um enorme prejuízo caso suas vendas fossem prejudicadas por um protesto dentro do evento. Através do diálogo, essa hipótese foi evitada.

Durante o evento, foi marcante a presença de seguranças em torno de Solano. Ao conversarmos com a organização do evento, eles nos informaram que os seguranças estavam presentes para garantir a integridade física do autor mas que também estavam ali para proteger quaisquer minorias de possíveis abusos. A organização do evento inclusive já havia informado à Galápagos que caso houvessem falas preconceituosas dentro do DOff haveriam sanções.

Affonso Solano, por sua vez, jamais se desculpou por nenhuma das suas falas flagrantemente preconceituosas. Entramos em contato com Solano a respeito e, embora ele tenha se prontificado a nos responder, jamais obtivemos retorno.

Diogo Braga defendeu o colega das acusações, ao mesmo tempo que reconheceu a postura de diversidade da marca D&D.

Eu acho que é um assunto muito delicado. A gente está vivendo um momento muito importante para tudo, um momento de mudança. Nenhum momento de mudança é tranquilo. É turbulento, precisa ser turbulento. Existe uma resistência, existe uma oposição, existe tese e antítese. Eu acho que tem muitos pré-julgamentos sem razão de causa mas não cabe a mim julgar. Eu também não conheço o outro lado, mas eu conheço as pessoas que estão ao meu redor. E pelas pessoas que estão ao meu redor eu ponho a mão no fogo. — Diogo Braga

O lançamento oficial de D&D pela Galápagos será no dia 30 de setembro. Cada um dos livros custará R$149,90. Mais detalhes na landing page oficial.

Caridade

O evento contou ainda com uma parceria com a Casa Ronald McDonald Moema, que hospeda e apoia crianças e adolescentes em tratamento contra o câncer, incluindo suas famílias. Através da chamada ‘meia entrada solidária’, visitantes puderam adquirir ingressos pela metade do valor, doando 1kg de alimento não perecível na portaria do evento. No total, foram arrecadados 700kg de alimentos que serão destinados às ações realizadas pela Casa.

A sétima edição

A equipe da Geek Carioca está recriando o Diversão Offline do zero. Depois do público recorde nas duas edições realizadas em São Paulo, o evento vai mudar para um local maior e mais espaçoso.

Conversamos com Alexandre de Melo Brito sobre possíveis atrações internacionais. O evento está aberto à possibilidade de trazer o game designer americano Eloy Lasanta (Cruzada Ninja) para o evento. Cada vez mais influente no mercado americano, Lasanta passou pelo circuito de convenções palestrando ao lado de lendas como Jason Bulmahn (Pathfinder 2) e Ken Hite (Vampiro: a Máscara 5a edição). Com a proximidade do lançamento de Cruzada Ninja em português, seria uma ótima oportunidade para que a Geek Carioca e a Aster Editora trouxessem o autor para o Brasil.

Estamos negociando sobretudo agenda com o Eloy para saber de suas possibilidades de vir ao Brasil no primeiro semestre de 2020. Ficamos muito empolgados com a ideia e, certamente, enviaremos uma proposta para o evento. - Eva Andrade, Aster Editora

Eloy Lasanta

Já existe uma data determinada para o próximo Diversão Offline. Infelizmente, essa data não pode ser revelada publicamente. No passado, uma data foi anunciada antecipadamente e muitas pessoas acabaram comprando passagens, tirando férias ou arrumando hospedagem... só que a data foi alterada. Dessa forma, a data definitiva somente será anunciada mais perto do evento. Ainda assim, sabemos que ele acontecerá no primeiro semestre de 2020.

Receba nossas atualizações

  • Facebook | RPGNoticias
  • YouTube | RPGNoticias
  • Instagram | RPGNoticias
  • Twitter | RPGNoticias
  • Pinterest | RPGNoticias

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com