Como fazer personagens para RPG de Mesa


Se você nunca jogou um jogo de RPG de mesa, construir seu personagem pode parecer tao fácil quanto mudar a aparência do Comandante Shepard na série Mass Effect. Montar um personagem, entretanto, que seja intuitivo e divertido de jogar pode ser muito mais desafiante do que parece.


A primeira coisa será escolher sua raça e classe - em primeiro lugar, isso irá afetar seus atributos principais na sua ficha de personagem, mas também poderão ser a fonte de inspiração de toda a historia e personalidade. No meu artigo que escrevi no RPG Caracterização eu falo exatamente sobre isso e como utilizar cada estatística de forma diferente para dar mais vida ao seu personagem.


O fato é que você tem a tarefa de criar e desenvolver um personagem onde seu histórico será o que motiva cada decisão que ele for tomar. As partes mais interessantes e memoráveis de uma campanha de RPG ou aventura não são quando você rola um acerto crítico com um 20 natural (mesmo que isso seja muito divertido de qualquer forma), mas sim os momentos onde você realmente tem que interpretar seu personagem. Está nas interações do seu personagem com seus companheiros, com o ambiente e tentando situações que fazem jogar RPG ser bem diferente do que jogar uma partida de War.


Por causa disso, ter uma ideia solida sobre seu personagem. suas motivações, defeitos e seus processos de decisões irá ajudar a ter um personagem que pareça consistente e genuíno. Se você for novo nessa coisa de interpretar, se manter com um histórico complexo e um alinhamento que você não esteja acostumado pode ser especialmente difícil. Pode acabar te desviando da diversão completa.


Sendo assim segue algumas dicas que você poderá usar ao criar seu primeiro personagem de RPG ou mesmo para ajudar seus amigos na criação dos deles.

DICA 1: SEJA VOCÊ MESMO

J

ogar com você mesmo num universo ficcional pode ser muito divertido. Quantas vezes você tem a chance de ser mais forte, rápido ou simplesmente uma versão mais poderosa de você mesmo? Não precisa jogar literalmente com você mesmo em um novo mundo, mas pode ser um personagem que lembre você, com um histórico parecido e com um alinhamento Leal e Bom ou Neutro e Bom (aceite, você provavelmente é bondoso se acha que assassinato é uma coisa ruim)vai lhe ajudar a entrar no no mundo e permitir que você foque nas mecânicas do jogo sem ter que fazer malabarismos com elementos mais complexos.


DICA 2: SEJA SEU IRMÃO GÉMEO DO MAU


Digamos que você está enjoado de ser um cara bonzinho e você sabe que tem uma versão sua maligna querendo sair para dar uma volta. Criar uma versão maligna de você permite que você jogue com algo que pareça novo e diferente, mas ainda não complica a experiencia de interpretação de fazer malabarismo com elementos de um personagem desconhecido já que basta você ouvir o diabinho do seu ombro esquerdo ao invés do anjinho do ombro direito.


DICA 3: JOGUE COM UM PERSONAGEM DE FICÇÃO FAMILIAR


Você ainda pode tentar jogar com um personagem com o qual você é bem familiar sem jogar consigo mesmo. É bem fácil acessar arquétipos interessantes de seu quadrinho, livro, série ou filme favorito. Precisa de uma maga poderosa? Tente Willow da série Buffy. Precisa de um ranger das florestas forte e silencioso? Que tal Chewbacca? E vamos assumir, é muito divertido pensar em como seria jogar com o Robocop em um sistema de fantasia (como um Paladino obviamente).


DICA 4: FALE COM O NARRADOR (e não apenas na criação de personagem)


Se você tiver a sorte de ter um Narrador experiente, você terá um suporte incrível a sua disposição. Os melhores Narradores tem um enorme interesse em providenciar uma experiencia de jogo divertida e não importa aonde você estiver na campanha, eles poderão ajudar você a desenvolver seu personagem, encontrar ganchos de historia que farão um personagem que antes parecia apático se sentir interessante e vibrante durante o jogo.


DICA 5: PEGUE UM ARQUÉTIPO DE HISTORIA CATIVANTE E FÁCIL DE LEMBRAR


Enquanto estiver manobrando seus atributos, lembrar das regras sociais de um mundo estranho e registrar tudo que seus equipamentos fazem pode ser uma tarefa árdua. Tente formular uma sentença simples que descreva seu personagem, da onde eles vem e que tipo de eventos durante a vida dele o moldaram. Quando você for forçado a tomar uma decisão, essa frase irá ajudar a lembra-lo que tipo de decisão ele tomaria naquele momento.


“Sou um Dragonborn Ranger engenhoso que venho de uma cervejaria local mas foi negado em todas as guildas”

Um grande exemplo disso você poderá tirar da ferramenta (em inglês apenas) who the fuck is my dnd character. Ele é um gerador realmente simples e útil que cria personagens memoráveis com motivações e históricos bem claros.


Existe muita coisa dentro do universo de criação de personagens, mas depois de tudo, interpretar é sobre ser capaz de entrar dentro de um personagem que você criou, vendo o mundo através de seus olhos e agindo como eles. Entrar e sair desse personagem (entrar em momentos de interpretação e sair quando você precisa calcular se seu oponente passou ou não em um teste) é muito mais fácil se você tiver menos bagagem em seu personagem. Fará, sem dúvida, a sua primeira experiencia em um jogo de RPG muito mais divertida.


E vocês? concordam com as dicas? teriam algumas suas para dividir com a galera nos comentários?


Abraços e muito XP a todos


#personagens #comojogar #rpgdemesa

Receba nossas atualizações

  • Facebook | RPGNoticias
  • YouTube | RPGNoticias
  • Instagram | RPGNoticias
  • Twitter | RPGNoticias
  • Pinterest | RPGNoticias

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com