Como deixar seu personagem de RPG cheio de personalidade.

Atualizado: 5 de Nov de 2019


Arte de Wendy Sullivan Green

Esses dias eu li essa matéria no Geekandsundry que originalmente se chama — 5 STEPS TO IMBUE YOUR RPG CHARACTERS WITH PERSONALITY TO SPARE — e resolvi traduzir para vocês. O texto é de COURTNEY KRAFT.



Eu tenho uma confissão a fazer; eu costumava odiar Dungeons & Dragons.


Eu joguei umas duas vezes durante minha adolescência e achei incrivelmente sem graça. Meu personagem era uma guerreira chamada Micki. Uma chatona que tinha uma espada grande e fim. Ela não era um personagem. Ela era apenas uma guerreira com uma espada grande. Micki não tinha uma historia e nenhuma personalidade. Eu não ligava para o que acontecia com ela. Durante a faculdade eu ouvi sobre uma campanha de D&D de um amigo, baseado no anime Slayers — que eu também odiava — mas decidi dar uma chance. Eu criei uma chef gourmet bárbara que se chamava Haruka que era ridícula e super engraçada. Durante esse jogo os personagens que acabei criando eram muito mais interessantes porque eu os construí de dentro pra fora. Eu sabia quem eram as pessoas e isso me permitia entrar em suas cabeças e agir de acordo.


Abaixo eu irei dar 5 dicas pessoais para criar personagens com profundidade e personalidade para enriquecer sua experiencia com jogos de RPG de Mesa.

A GRANDE QUESTÃO: PORQUE?

Porque é a questão mais importante por trás de um bom personagem e trama. Porque o seu personagem precisa seguir nessa jornada? Porque você quer explorar essa masmorra que você sabe que é perigosa? Quando você entender os Porquês dos seus personagens, ai sim você irá ter um conhecimento mais profundo de quem eles são. O porque leva às motivações. Motivações levam a ações. Fica bem mais fácil tomar decisões e dizer o que seu personagem diria quando você entende o porque eles fariam ou falariam essas coisas.


Algumas vezes a melhor coisa a se fazer é escrever historias sobre coisas que aconteceram no passado do personagem, pois muitos traços de personalidade acabam sendo formados por experiencias passadas. Repare nos personagens Vax’ildan and Vex’ahlia do Critical Role. Quando Lian e Laura souberam que a campanha iria continuar, eles sentaram juntos e criaram a historia de serem gêmeos. De onde eles eram? O que eles encontraram como meio-elfos? Laura até criou uma enorme historia do como ela e Trinket e acabaram como um grande par. Fazendo isso eles criaram um laço forte que você vê acontecendo durante o jogo.

Credito da Imagem: Sue Magoo

SEGREDOS E DEFEITOS

Segredos e defeitos são uma grande parte do que faz seu personagem interessante. Já jogou com aquele personagem que era bom em tudo? Ele é o cara sem graça que logo vocês percebem que fara o jogo ser menos divertido. Imperfeições fazem seu personagem ser mais real. O que eles temem e porque eles tem medo disso? Talvez eles tenham algum tipo de vicio ou eles são obcecados com alguma coisa que começa a fazer o grupo a ficar distraído da missão principal. Defeitos permitem que outros jogadores vejam o seu personagem com mais profundidade e algumas vezes um lado mais brutal dele.


Segredos criam segundas intenções Existe algo sobre seu personagem ou seu passado que poderia destruir o seu grupo caso fosse descoberto? Segredos criam mistério e permitem que os outros jogadores tenham motivos para se interessarem em descobrir mais sobre seu personagem.




Bishop é uma investigadora particular em uma campanha de Edge of the Empire. Ela geralmente é casca grossa, mas ela também é claustrofóbica. Porque? (Ai está o tão importante Porque novamente) Porque ela passou um grande tempo em confinamento na solitária. Esse defeito faz ela ficar nervosa e até mesmo ter ataques de panico. A primeira vez que ela ficou presa na parte de trás de um caminhão o grupo acabou vendo sua vulnerabilidade. Isso fez dela uma criatura de mais de uma dimensão. Claro que os outros jogadores ainda não sabiam que ela havia passado um tempo na prisão e mesmo que eles descubram, a razão do porque ainda se mantêm como um interessante segredo.


INSPIRAÇÃO EM TODO O LUGAR.

Sim, está literalmente em todo o lugar. Está em livros, quadrinhos, filmes, vida real e em todo o resto entre isso tudo. É perfeitamente aceitável começar o conceito de seu personagem usando outro de outra mídia e a partir dai desenvolver sua persona única.

Siga essas três simples questões para ajudar a começar a dar forma:


  1. Qual seu signo zodiacal?

  2. Quais dos 7 pecados representa ele melhor?

  3. Qual música estaria tocando no fundo quando ele aparecer pela primeira vez?

Uma vez eu conseguir achar inspiração em um episodio de um reality show. (Não me julgue eu estou falando sério.) Uma das personagens me inspirou a fazer minha formosa e educada feiticeira em um jogo de D&D 3.5. Ela era linda, mas também era uma bully maldosa. Originalmente a motivação “os parentes me deram tudo menos amor” funcionava, mas algo estava faltando. Foi então que em um episodio desse reality show (Toddlers and Tiaras) que eu vi essa criança adorável de 3 anos dizer, “Seu eu vencer eles irão me amar”. Foi triste, mas inspirador ao mesmo tempo. Eu mudei o histórico de Unmei fazendo com que seu pai a ignorava, mas sua mãe a pressionava a ser competitiva ao ponto de ser neurótico, sempre buscando perfeição e diminuindo os outros a sua volta que fariam ela menos perfeita; logo fazendo surgir o lado bully dela.

Crédito da Imagem: Fantasy Flight Games

USE ESTATÍSTICAS SE BASEANDO NO CONCEITO


Obviamente é aqui que você começa a colocar seus pontos de pericia e afins. Mas qual pericia mundana seu personagem poderia ter que não tivesse ligação com a trama? Melhor ainda, o seu personagem deveria ser falho em algum atributo?


Bishop é a personagem social do meu grupo de EotE. Suas pericias principais são Coerção, Blefar, Percepção e uma pericia customizada chamada Investigação. O jogo se passa em um planeta neutro no universo de Star Wars cheio de crime a volta. Bishop parece agir toda sabichona e age como se fosse a fodona na cantina, mesmo assim ela não tem nenhum nível em Manha ou Conhecimento do Submundo. Para uma investigadora particular isso é um pouco estranho não é? A falta de pericia demonstra uma falta de experiencia. Então como ela consegue parecer que sabe o que faz se ela não vive nas ruas a muito tempo? Talvez ela tenha uma experiencia em um campo parecido de pericia. E isso meus amigos, é a parte do segredo que estávamos falando.

DEIXE ALGUNS BURACOS.

Não é muito sábio preencher todos os detalhes de cada dia da vida do personagem. Algumas vezes, quando você deixa as coisas um pouco obscuras, isso irá criar uma oportunidade de você preencher esses detalhes com alguma coisa muito legal quando a ideia surgir mais tarde. Meu personagem Sith nunca conheceu seus pais, apenas sabia que estavam ambos mortos. Nunca foi algo que eu realmente explorei. Depois de 3 anos jogando com ela como uma guarda costas, a Ameaça Fantasma saiu e me deu a ideia que ela poderia ser facilmente uma neta de Darth Maul. Peguei essa linha de raciocínio dai e comecei a trabalhar em cima. Ades guarda costas, olha Sith em treinamento!


E você? Quais suas dicas para criar personagens? Divida elas com todo mundo nos comentários!


#dnd #criticalrole #personagens

Receba nossas atualizações

  • Facebook | RPGNoticias
  • YouTube | RPGNoticias
  • Instagram | RPGNoticias
  • Twitter | RPGNoticias
  • Pinterest | RPGNoticias

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com